TOC

This article is currently in the process of being translated into Portuguese (~99% done).

Introduction:

How CSS works

CSS é interpretado pelo navegador (a aplicação utilizada para visualizar a página web, como o Internet Explorer ou o Google Chrome) e então utilizado para decidir como a página web deve ser exibida. Isso também significa que, da mesma forma que existe uma especificação extensa da linguagem CSS, os diferentes navegadores dentre todos os dispositivos possíveis (desktops, tablets, smartfones etc.) interpretam seu código CSS de sua própria maneira. Isso significa que mesmo que a maioria do seu trabalho provavelmente tenha a aparência e o funcionamento que você espera dele, pode haver diferenças sutis se você visualizar seu trabalho em alguns dos muitos navegadores do mercado.

Como o CSS é só uma especificação e não uma lei, os fornecedores de navegadores são livres para adicionar suas próprias propriedades, permitindo que você faça coisas mais avançadas, mas somente naquele navegador em particular. Isso é frequentemente usado por vários fornecedores para tentar persuadir a W3 (organização que comanda muitas especificações relacionadas à Internet, incluindo HTML e CSS) a adicionar funcionalidades à próxima versão da especificação do CSS.

Historicamente, o problema com diferenças nas renderizações entre os navegadores tem sido um problema maior do que atualmente é. Especialmente a Microsoft teve problemas para seguir a especificação com o seu Internet Explorer, com a versão 6 sendo o pior exemplo disso - navegadores concorrentes estavam seguindo a especificação muito melhor, mas por causa das quotas de mercado, os desenvolvedores tiveram que implementar soluções alternativas desagradáveis para ter compatibilidade total com o IE6 and suas muitas peculiaridades.

Contudo, você ainda vai se deparar com diferenças na renderização, especialmente quando você fizer testes através de diferentes navegadores em diferentes dispositivos e sistemas operacionais. Sua página web pode não se parecer exatamente a mesma no Internet Explorer e no Chrome, e pode haver diferenças quando visualizada no Chrome em um PC com Linux, OSX ou Linux. Por essa razão, sempre teste sua página em tantos navegadores quanto possível e tenha certeza que seu CSS seja validado (falaremos sobre isso mais tarde).

Summary

O CSS é interpretado pelo cliente (normalmente um navegador web) em cada requisição e como diferentes navegadores usam diferentes mecanismos de análise sintática(parsing engines), as coisas podem não parecer inteiramente as mesmas em diferentes dispositivos, plataformas e versões de navegadores. Tenha certeza de testar todas as suas páginas no máximo de navegadores possíveis e, para ajudar a reduzir a quantidade de problemas, você deve ter certeza que seu código CSS passe nas verificações do validador da W3.

Neste tutorial, nós só vamos discutir propriedades e técnicas as quais possam atualmente serem usadas nas versões mais recentes dos navegadores mais populares: Microsoft Internet Explorer, Google Chrome, Mozilla Firefoz e Apple Safari. Contudo, o fato de estas propriedades e técnicas serem entendidas pelos navegadores ainda não significa que elas serão interpretadas E usadas da mesma maneira, então lembre-se sempre da regra de ouro do CSS: Teste seu trabalho o máximo possível!

This article has been fully translated into the following languages: Is your preferred language not on the list? Click here to help us translate this article into your language!